terça-feira, 23 de abril de 2024
Publicado em 01/03/2023 às 09:29

Financiamento de veículo com Banco PORTOCRED: As taxas de juros valem a pena?

Financiamento de veículo com Banco PORTOCRED: As taxas de juros valem a pena?

Camila Pilger Meller (OAB/RS 112.294) - Advogada pós-graduanda em direito do consumidor

O Banco PORTOCRED fornece diversos tipos de empréstimos, dentre eles o de financiamento de veículos. Mas será que a taxa de juros dela vale a pena?

No mês de Dezembro/22, a taxa de juros média do mercado divulgada pelo BACEN (Banco Central do Brasil) para financiamento de veículo feito por pessoas físicas ficou em 2,13% ao mês. Porém, o banco PORTOCRED praticou juros bem maiores, em média 3,64% ao mês.

O problema disso é que o seu financiamento pode sair por praticamente o dobro do preço, porque o valor da parcela fica muito maior.

Exemplo: Você pegou emprestado com a PORTOCRED o valor de R$20.000,00 com uma taxa de juros de 3,64% ao mês para ser pago em 48 parcelas. Nesse caso, o valor da parcela será de aproximadamente R$887,54 reais.

Se você tivesse feito o mesmo empréstimo com a taxa de 2,13% ao mês, você pagaria uma parcela no valor aproximado de R$669,40, ou seja, uma diferença de R$218,14 em cada parcela, e de R$ 10.470,72 (dez mil quatrocentos e setenta reais e setenta e dois centavos) a menos no final do contrato. Muito dinheiro né?!

Mas esse problema pode ter solução!

Se você fez um empréstimo com o banco PORTOCRED ou conhece alguém que tenha feito, pode ser que tenha direito a reduzir o valor da parcela ou até mesmo quitar o empréstimo com a ação revisional.

Uma ação revisional de financiamento de veículos ou de empréstimos é um tipo de ação extremamente importante para o consumidor, se ela for feita com um profissional qualificado.

Se esse assunto te interessou, procure um advogado especialista de sua confiança, ele irá analisar o contrato que você assinou com o banco e, se for o caso, encaminhar o pedido de revisão dos juros.

Quer saber mais sobre taxa de juros. Acesse aqui.





Fonte dos dados: Banco Central do Brasil.







Compartilhe essa notícia: