terça-feira, 16 de julho de 2024
Publicado em 05/07/2024 às 18:34

Museu das Missões

Tempos atrás, em júri na cidade de São Borja, saudava o povo missioneiro ao dizer que não era preciso buscar valores na Revolução Francesa, que encontraríamos princípios fundamentais muito caros ao processo civilizatório nos Sete Povos das Missões.

É verdade que o barro vermelho não escapou das tragédias em torno dos conflitos pluriétnicos brasileiros. É bom recordar que os canhões de além-mar, europeus, tingiram o solo meridional com o sangue dos povos indígenas.

Apesar disso, as belezas missioneiras, multiculturais, construídas no barro vermelho, formaram o alicerce do Rio Grande do Sul. Compreender a história gaúcha ou brasileira exige um atento olhar para os fatos acontecidos em nossa região.

É nesse aspecto que o Museu Histórico das Missões deve ser ovacionado pela comunidade. Trata-se de uma nova e revigorada porta de entrada aos que desejarem conhecer os relevantes episódios históricos do Brasil meridional.

Numa época em que a cultura às vezes não é muito bem compreendida, a vontade política que resultou em importante investimento deve ser aplaudida. O ato governamental renova as esperanças de um futuro melhor a partir do tempo pretérito.

Ainda não conheço o acervo do museu, existe, porém, a certeza de que o patrimônio imaterial dos Sete Povos estará muito bem organizado no prédio recém restaurado que se destaca pela belíssima arquitetura.

A catedral, a praça e o museu estarão de braços abertos aos turistas de todos os cantos do mundo que aqui chegarem para conhecer a história das Missões.

O Museu das Missões é um legado cultural para a humanidade, há, sem dúvida, algo singular plantado em nossa terra, existe uma história que precisa ser documentada e preservada em nossas memórias com bastante carinho.

A cultura missioneira agora possui um espaço digno de Sepé Tiaraju. Séculos de uma história que transcende as fronteiras nacionais estarão organizados à visitação de brasileiros e estrangeiros. O Museu das Missões, portanto, é motivo de orgulho para todos nós.



Compartilhe essa notícia: