terça-feira, 16 de julho de 2024
Publicado em 20/06/2024 às 17:04

Grêmio pede que seguro da Arena seja depositado em juízo; reabertura do estádio pode ser postergada

Grêmio pede que seguro da Arena seja depositado em juízo; reabertura do estádio pode ser postergada
Foto: Emanuel Prestes / Arena do Grêmio

O trabalho de recuperação da Arena do Grêmio após a enchente tem um novo capítulo. A direção gremista solicitou depósito em juízo dos pagamentos do seguro contratado pela gestora para a restauração do estádio. A decisão do clube foi tomada através de uma tutela cautelar antecedente a um procedimento arbitral e tem como objetivo, conforme argumentação do Tricolor, assegurar que a indenização securitária seja destinada ao reparo dos danos causados pela enchente que atingiu o estádio.

Em contato, com a coluna o presidente Alberto Guerra falou que a ação está alinhada ao que diz o contrato entre o clube e a gestora:

— A medida visa cumprir o contrato que o Grêmio tem com a Arena, ou seja, auxiliar e fiscalizar que os recursos sejam aplicados na reconstrução da Arena no menor prazo possível.

A coluna também entrou em contato com Mauro Araújo, presidente da Arena, que concedeu a seguinte resposta: 

— Ainda não conhecemos essa decisão. Mas tendo este teor mencionado pela imprensa, nos causa enorme perplexidade, pois tem potencial de atrasar por meses o retorno do Grêmio à Arena, com prejuízo imensurável ao futebol. O Grêmio em casa é imbatível, todos gremistas sabem. E não há qualquer justificativa plausível para tal medida, pois é do nosso total interesse ter a Arena em perfeitas condições o mais rápido possível, para que possamos retomar os jogos, que é a nossa atividade.

Em seguida, o presidente do estádio reiterou a vontade de que a volta dos jogos na casa do Tricolor aconteça logo:

— Estamos absolutamente focados na recuperação da Arena e isso tem sido demonstrado diariamente pela imprensa. Inclusive, até agora, utilizamos nossos recursos próprios para iniciar os reparos e estamos prestando contas diariamente do progresso feito. A opção do presidente Alberto Guerra e de sua diretoria por impedir a recuperação da Arena não se coaduna com o interesse da torcida. O que está por trás não conseguimos entender. Deveríamos estar trabalhando juntos nesta hora, como toda a comunidade gaúcha, que está dando um grande exemplo de solidariedade e união — disse Mauro Araújo. 

A contratação do seguro foi feita pela Arena através da seguradora Zurich, que é uma das maiores do mundo. De acordo com as leis brasileiras, todo seguro pago deve ser auditado para garantir que os recursos sejam aplicados corretamente para os fins destinados. Por isso, a Arena Porto-Alegrense, responsável pela administração do estádio, garante que o recurso do valor do seguro será corretamente utilizado. 

O presidente Alberto Guerra deverá se pronunciar oficialmente após o jogo contra o Fortaleza, na noite desta quarta-feira (19). Antes do confronto diante do Botafogo, o mandatário gremista já tinha comentado a questão que envolve o seguro da Arena:

— A gente sabe que a Arena vai receber nos próximos dias mais de R$ 70 milhões do seguro. Entendemos que isso é mais que suficiente para arrumar todos os estragos das enchentes e eventual manutenção. Mas a gente solicita todos os dias uma previsão, seja otimista ou pessimista, para saber quando voltaremos para casa.


Fonte: GZH

Compartilhe essa notícia: