terça-feira, 16 de julho de 2024
Publicado em 20/10/2021 às 17:10

Escola Esther

A Escola de Ensino Fundamental “Esther Schröder”, situada atrás da Estação Rodoviária, começou atividades no dia 07 de fevereiro de 1957, sob a direção da Professora Maria Magdalena Burtet, que teve destacada atuação também em outras escolas da cidade. Magdalena, minha amiga desde jovem, morou em Caxias do Sul, onde casou e passou a usar o nome de Magdalena Burtet Marotto. Ela deixou o mundo físico há uns dois meses na cidade de Cascais (Portugal), onde residia com o filho único. Mas quem foi a Professora Esther, que dá nome a uma prestigiada escola estadual da cidade? Uma apaixonada pelo ensino a vida toda. Nomeada pelo Prefeito Pio Müller da Fontoura, lecionou na então precária rede de ensino municipal e chegou ao cargo de Secretária de Instrução e Cultura.

Mãe de sete filhos (quatro homens e três mulheres), a Professora Esther batalhou com dificuldades financeiras para criar e dar estudo à prole, eis que o esposo era portador de moléstia que o impedia de trabalhar. Enquanto o esposo cuidava dos afazeres caseiros, a Professora Esther dava aulas particulares em sua residência, à Rua Marechal Floriano, na frente da atual Creneve. Como aluno dela, eu, com oito ou nove anos de idade, comparecia todas as tardes à casa dela, ao lado de outras crianças, para receber as primeiras aulas da vida. E foram boas, me serviram muito, motivo pelo qual sou grato a ela. Anos mais tarde, a Professora Esther me convidou para fazer parte da turma que fiscalizou as provas de ingresso para o magistério de Santo Ângelo.

E foi daí também que me tornei amigo dos filhos da Professora Esther, especialmente do Augusto Schröder Filho, o filho mais velho que começou a trabalhar cedo e ajudou muito no sustento da casa e no encaminhamento dos irmãos, do Carlos Wilson, o Carlinhos, e do Cláudio Wilmar, ambos professores de reconhecido prestígio profissional em diversos estabelecimentos de ensino e na Faculdade de Filosofia e Letras e na Faculdade de Direito de Santo Ângelo. Os filhos representaram o maior prêmio para a vida difícil e sacrificada da Professora Esther. Aliás, o maior prêmio a que podem aspirar pais e mães que afastam as pedras do caminho e se dedicam de corpo e alma à formação profissional dos descendentes. 

Hoje a Escola Esther, referência em inclusão de alunos com necessidades especiais, tem na direção a Professora Rúbia Glass, muito querida por alunos e pais de alunos. Outro dia escutei a podóloga Fátima Rossi, avó de aluno do Esther, conferir rasgados elogios ao trabalho da Professora Rúbia na administração da escola. Certamente mais um prêmio concedido à Professora Esther, honrando a trajetória da patrona, professora que amava dar aulas, professora que cumpriu trajetória pontilhada de méritos.


A FRASE DO ESPÍRITO ANDRÉ LUIZ, pelo lápis de Chico Xavier: “A esperança é medicamento no coração”



Compartilhe essa notícia: