terça-feira, 23 de abril de 2024
Publicado em 27/03/2024 às 15:51

RS precisa ter uma política estadual para pessoas com deficiência

RS precisa ter uma política estadual para pessoas com deficiência
Foto: Lucas Kloss/Agência AL

O deputado estadual Eduardo Loureiro está encapando com força um movimento em favor de uma legislação voltada para pessoas com deficiência no Rio Grande do Sul, um dos poucos estados a não ter uma norma legal típica voltada à sua realidade. Nesta quarta-feira dia 27 na Assembleia Legislativa, o parlamentar organizou um amplo debate sobre o tema.
Entre 2015 e 2018, um grupo de trabalho chegou montar uma proposta de lei, que foi enviada pelo então governador José Ivo Sartori. Mas como o projeto chegou ao fim daquela legislatura, não chegou a ser apreciado. Com as mudanças tecnológicas e a pandemia, muitas questões que envolvem o direito das pessoas com deficiência surgiram. Então, uma nova proposta foi encaminha, agora pelo governador Eduardo Leite. Só que para surpresa das entidades, o texto não passou pelas discussões delas, principalmente no Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência (Coepede). “A audiência foi importante para ouvir e entender o que dizem as diversas entidades. Vamos agora levar essas demandas à Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, pasta responsável em reunir todas as demandas e produzir um novo projeto de lei. Precisamos urgentemente ter uma lei com a política estadual para pessoas com deficiência”, explica Loureiro.
No debate desta quarta-feira, além do Coepede, estavam presentes a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o Tribunal de Justiça e a Defensoria Pública, além de diversas entidades que representam os cegos, cadeirantes, deficientes auditivos, Síndrome de Down e autismo.



Coordenador do vôlei de praia pode ser candidato a vereador


A grande surpresa na foto oficial de refundação do PSDB em Santo Ângelo no sábado passado foi a presença do coordenador dos eventos de vôlei de praia, Matheus Vier.
Seu nome começou a pegar visibilidade depois que trouxe para cá a Copa Sul-Americana, em 2022. Quando se acreditava que este tipo de evento não viria mais para Santo Ângelo, Vier trouxe o Mundialito em 2023. E neste ano, o Pré-Olímpico e mais uma edição do Mundialito, superlotando hotéis, restaurantes e esgotando todos os voos para Porto Alegre e São Paulo.

De olho nesse potencial, o PSDB investiu rápido e levou ele para a nova sigla. Mateus confirmou ontem que está sendo fortemente pressionado para ser candidato a vereador, mas condicionou a sua candidatura a um detalhe interessante. Disse que só será candidato se receber o sinal verde do prefeito Jacques Barbosa, que não é do seu partido e sim do PDT.

A condicionante para aceitar a candidatura, parece ser um gesto de gratidão com o prefeito, que desde a primeira hora, deu apoio irrestrito. Como o prefeito, por óbvio não vai vetá-lo, o rapaz realmente tem potencial e futuro.



Empresário de São Miguel quer bancar próxima edição do Mundialito na terra do Patrimônio Histórico


Um empresário de São Miguel das Missões é proprietário de um amplo terreno e ofereceu o espaço para a realização da próxima edição do Mundialito de Vôlei de Praia, que acontecerá na primeira semana do mês de dezembro deste ano.

Mas não é só terreno que ele oferece. Também se ofereceu para bancar as despesas do evento, que não é pouca coisa. O nome dele não foi revelado, mas a oferta já foi aceita e o campeonato está confirmado. No entanto, o desejo dos organizadores é realizar o evento na rua bem em frente às Ruínas de São Miguel, o que daria mais charme ainda.

O médico certo no lugar certo. É o que se pode avaliar sobre a nomeação do Dr. Lói Roque Biacchi para o cargo de secretário municipal de Saúde, substituindo o colega Fernando Bernardi, que se desincompatibilizou para concorrer a vereador.



Dr. Biacchi é o novo secretário de Saúde

O médico certo no lugar certo. É o que se pode avaliar sobre a nomeação do Dr. Lói Roque Biacchi para o cargo de secretário municipal de Saúde, substituindo o colega Fernando Bernardi, que se desincompatibilizou para concorrer a vereador.

O Dr. Biacchi tem dois pré-requisitos que o habilitam plenamente para o cargo. Seu talento como médico e gestor são indiscutíveis. Já foi coordenador regional de Saúde e vice-prefeito de Santo Ângelo.

É bem verdade que não foi fácil do prefeito Jacques Barbosa em convencê-lo para assumir a função, mas na quarta-feira deu seu ok e já se apresentou na Secretaria como novo gestor. Até agora prestava relevantes serviços na UPA e não duvidem de que, de vez em quando, não vá aparecer por lá para ajudar no atendimento.

Além de tudo, da sua capacidade, é também um homem de retidão exemplar que foi clínico geral durante mais de 40 anos nos hospitais de Santo Ângelo e quando os diretores precisavam de um médico de plantão à noite, lá estava ele.

Só acho que ainda temos uma dívida de gratidão por ele não ter sido prefeito de Santo Ângelo. Sucesso sempre Dr. Biacchi.






Compartilhe essa notícia: