sábado, 22 de junho de 2024
Publicado em 26/03/2022 às 12:39

Vereador acertou no alvo

Vereador acertou no alvo


O vereador Maurício Loureiro (PDT)  (foto) acertou o alvo em cheio em seu pronunciamento na sessão ordinária da última segunda-feira. Ao falar sobre algumas críticas a respeito de investimentos públicos, Maurício foi no cerne da questão: “Não pode, quem absolutamente nunca fez nada pelo Município ficar ofendendo, desvalorizando as ações que beneficiam o atendimento da comunidade. Isso jamais foi visto no parlamento. Oposição é importante, mas tem que apresentar ideias, sugestões, debater as demandas e construir a resolução dos problemas. Torcer contra a cidade por ser de outro grupo político não colabora em nada”.


Manipulador do fantoche está se desgastando

A crítica é importante se bem feita, se embasada em dados reais, mas construir um mundo alicerçado em delírios ou mentiras, está muito longe de ser oposição. 

A postura de bufão parece ser incentivada por alguns, que usam o radicalismo doentio do sujeito que não percebe ser apenas uma marionete. 

Porém, a maioria das pessoas já percebeu isso e quem manipula o fantoche está se desgastando.


Diretas

Em vez de expulsar os “vendilhões do templo”, agora numa releitura o que se faz é abrir espaço generoso para as “negociações”, com privilégios e benefícios.

Levantamento divulgado pela Serasa mostra que Brasil conta com 68,8 milhões de pessoas endividadas. Nem um mega-mutirão de negociações seria capaz de retirá-los dessa condição. 

Mais uma. Banco do Brasil, Bradesco, Itaú, Unibanco e Santander, somados, tiveram um lucro de R$ 81,6 bilhões em 2021. O maior desde 2006. Enquanto o povo sofreu com a pandemia, os bancos venceram com folga o Coronavírus.

“Não fomos nós que fizemos essa inflação”. A frase é do “decorativo” Paulo Guedes, ministro da Economia que está lá para justamente resolver esse problema.


PERGUNTAR NÃO OFENDE
Depois do “pastolão” no MEC, fica claro que o extermínio da corrupção no governo federal é apenas mais uma balela, mas a pergunta é outra: por que não existe investigação séria?

SÓ PARA LEMBRAR
Criticar a barca que liga a Linha Alegre, em Santo Ângelo, a Passo dos Missio, em Vitória das Missões, é simplesmente desconsiderar as necessidades e as prioridades para essas comunidades. Alguém com tamanha falta de sensibilidade e visão coletiva não tem condições de ocupar cargo público. 

PARA REFLETIR
“Sem um fim social o saber será a maior das futilidades”.
Gilberto Freyre


Compartilhe essa notícia: