terça-feira, 16 de julho de 2024
Publicado em 30/05/2024 às 07:45

Ministro cita aeroporto local como prioridade para investimento

Ministro cita aeroporto local como prioridade para investimento
Foto: Agência Brasil

Todo o trabalho promovido em prol do Aeroporto Regional de Santo Ângelo, envolvendo o poder público e as lideranças de diversos setores, já alcançou conquistas expressivas e os voos implementados e as linhas que estão sendo trabalhadas neste momento difícil que o RS passa são provas disso.

Entretanto, as tratativas para ampliação do Aeroporto nunca travaram. O processo de parceria público-privada proposta pelo Estado foi acompanhado de perto pelas lideranças locais, procurando garantir o atendimento das demandas consideradas prioritárias. Agora, com o Aeroporto Salgado Filho interditado e sem data para reabrir, a necessidade de investimentos nos aeródromos do interior passou a ser fundamental.

Nesta semana, o ministro Silvio Costa Filho, de Portos e Aeroportos, concedeu entrevista à Rádio Gaúcha abordando essa necessidade e o Aeroporto Regional de Santo Ângelo foi o primeiro a ser citado dentre os considerados prioritários para receber medidas de ampliação. Uma excelente notícia.

Inclusive, o ministro disse que quer definir o mais rápido possível o volume de investimentos e as obras necessárias. Para isso, estará reunido na próxima segunda-feira com o governador Eduardo Leite.

A vontade está clara. Agora é trabalhar para garantir que a proposta seja realmente implementada.

 

Moção

Inclusive, na sessão da última segunda-feira, a Câmara de Vereadores aprovou moção de apelo ao ministro Silvio Costa Filho para atender as demandas do aeroporto local. A proposta partiu do vereador Vando Ribeiro (PSDB), solicitando que os deputados Eduardo Loureiro e Valdir Bonatto intercedam, juntamente com o governador Eduardo Leite na solicitação de verbas.

A justificativa é que o Aeroporto Regional necessita de investimentos federais para que sua infraestrutura seja adequada à demanda crescente. Está dentro do que o próprio ministro expôs.

 

Novo traçado da BR-392 também ganha força

Outra obra que interessa a Santo Ângelo e a toda região missioneira é o novo traçado da BR-392. A nova rodovia ligará Santo Ângelo a Santa Maria e será um ponto essencial para escoamento da safra.

Com os bloqueios em diversas rodovias devido as enchentes, fica clara a necessidade de uma nova ligação. A proposta não é nova, tem mais de uma década, mas ganhou força novamente com o fato de um dos seus principais incentivadores ser o deputado Paulo Pimenta, hoje ministro e indicado para liderar pelo Governo Federal as propostas de reconstrução do RS.

Então, o momento de pressionar para que a obra seja acelerada é esse. Infelizmente ocorre em meio a uma tragédia. Todavia, tem que buscar a obra que será um avanço e tanto.

 

Quais as razões para o aumento da violência entre estudantes?

As brigas envolvendo estudantes tem sido cada vez mais freqüentes. Essa é a conclusão da delegada Luciana Cunha da Silva, titular da Delegacia de Proteção a Grupos Vulneráveis, expressa em entrevista ao colega Luiz Roque.

O tema ganhou espaço com a briga ocorrida em frente ao Instituto Estadual de Educação Odão Felipe Pippi e não envolveu apenas pré e adolescentes com idades entre 12 e 16 anos. Adultos, familiares, também participaram da pancadaria. Oito pessoas foram parar na Delegacia. Maiores e menores de idade vão responder pelo ocorrido.

E nesta semana circulou a informação que uma nova briga foi agendada pela internet para o mesmo local. Mobilizou a Brigada Militar, que ficou no local, fez diligências nos arredores e teve que voltar no horário da saída dos alunos por prevenção.

Pode ter sido apenas um gaiato acreditando que estava fazendo uma “brincadeira”. Sabe-se lá. Mas a força policial tem que conferir, empreendendo esforço e estrutura que poderiam estar sendo usados de forma mais útil.

 

Banalização de ofensas e fofocas na internet

O comportamento violento de estudantes, alguns recém chegados na pré-adolescência, tem um foco que está claro, que está relacionado ao uso das redes digitais, que de sociais tem muito pouco.

Páginas e perfis criados para divulgar “fofocas” das escolas estimulam as desavenças , servem para difamação de alguns, ataques a outros. Um absurdo, mas fomentado pela extrema necessidade e dependências que as pessoas criam, cada vez mais cedo, do uso dessas ferramentas.

Qualquer criança coloca uma idade falsa e cria esses espaços e usa como bem entende, sem a mínima responsabilidade. E as empresas que operam em nada se responsabilizam, apenas faturam alto.

Logicamente que sou contra censura, mas tem que existir um tipo de controle para essas situações, que não estão ligadas a direito de se expressar, mas sim à criação de encrencas como a que estão cada vez mais sendo registradas.

Outro tópico lamentável é a participação de adultos, que deveriam agir para coibir esses absurdos. Porém, em sua grande maioria são tão ou mais dependentes disso que os adolescentes e também usam sem qualquer filtro de responsabilidade.

Então, professores e pais responsáveis que se desesperem. 

 

SURPRESAS PROGRAMADAS-Como é comum nesta época, as movimentações em torno de candidaturas para as eleições municipais também estão em ebulição nos municípios vizinhos. Cada município possui as suas peculiaridades, as possibilidades de aliança, os adversários que não se unem. Enfim, o cenário não é muito diferente. Entretanto, aposta-se em algumas decisões surpreendentes a serem tomadas. Confirmações devem ocorrer nos próximos dias.

 

HEDIONDO-Os crimes que estão sendo desvendados com uso da tragédia do Rio Grande do Sul para arrecadar dinheiro enganando pessoas que estão apenas interessadas em ajudar não podem ficar impunes. Aliás, deveriam ser considerados hediondos por todo o contexto envolvido.

 

 

PERGUNTAR NÃO OFENDE

A chuva não para e isso é difícil evitar, mas parar a tempestade de fake news é fácil, basta não compartilhar. Simples, não?

 

SÓ PARA LEMBRAR

A Folha de São Paulo publicou os números do gabinete do senador Alexandre Giordano, MDB-SP. Nos últimos três anos, o senador gastou “módicos” R$ 336 mil de combustível com seu carro e os de sua família, pagos com nosso dinheiro. Segundo os cálculos, o valor seria suficiente para uma volta na Terra. A média mensal é de R$ 9 mil, que segundo a reportagem bancaria a tarefa de atravessar o Brasil em linha reta. E esse é só um exemplo.

PARA REFLETIR

“Quem estará nas trincheiras ao teu lado? - E isso importa? - Mais do que a própria guerra". Ernest Hemingway

 





Compartilhe essa notícia: