sábado, 22 de junho de 2024
Publicado em 26/04/2024 às 09:27

Investimento pesado contra a dengue

Investimento pesado contra a dengue
Foto: Fernando Gomes/Prefeitura de Santo Ângelo

Os casos de dengue aumentam no Rio Grande do Sul. No Noroeste, o número de confirmações da doença é galopante em alguns municípios. Em Santa Rosa, já são mais de dez mil casos. Cerro Largo, com cerca de 13 mil habitantes, ultrapassou os mil casos, mesmo patamar de Santo Ângelo.

A principal ação para combater a dengue é a prevenção e isso é uma responsabilidade de todos, fazendo sua parte para evitar ou eliminar os focos do mosquito transmissor. Entretanto, ações mais fortes são exigidas do poder público.

Para ter uma ideia, o Governo Municipal de Santo Ângelo investiu no primeiro trimestre cerca de R$ 1,5 milhão em despesas extraordinárias no combate a dengue. Recursos investidos em produtos, maquinários, como o uso de drone agrícola (foto) e horas-extras dos agentes, que trabalham nos finais de semana e feriados.

Enquanto isso, o Governo do Estado destinou módicos R$ 50 mil. Essa é a verba que foi destinada para municípios com mais de 50 mil habitantes. Ou seja, na região de abrangência da 12ª Coordenadoria Regional de Saúde, apenas Santo Ângelo e São Borja receberam repasse de R$ 50 mil. Os demais 25 municípios ficaram com R$ 25 mil. Parece brincadeira, mas não é.

 

Leite terá agenda repleta em Santo Ângelo

Na próxima sexta-feira (3), o governador Eduardo Leite deverá estar em Santo Ângelo para a inauguração do Museu Histórico das Missões (MHM), uma obra de R$ 3,2 milhões e que será essencial para o turismo da região.

A agenda do governador não deverá se restringir ao ato inaugural do MHM.  Ele ainda deverá visitar o Hospital Regional das Missões (antigo HSA), onde fará o repasse dos R$ 5 milhões para a aquisição do aparelho de ressonância magnética. Isso pela manhã.

Após o almoço com lideranças locais, Leite ainda poderá visitar o Colégio Onofre Pires, conferindo as melhorias nas instalações elétricas. Problema, aliás, que levou um tempo enorme para ser solucionado. E outras escolas estaduais enfrentam problemas semelhantes, vale lembrar.

 

Bones e Callegaro no comando do PDT

O secretário municipal de Governo e Relações Institucionais Jânio Bones e o advogado Rogério Callegaro são os responsáveis pelo comando do PDT em torno das eleições municipais.

Com o pedido de licença do presidente da executiva municipal, Francisco Medeiros, os dois foram guindados ao comando.

Os dois já participavam das articulações, diálogos e negociações em torno de alianças e da nominata de candidatos à Câmara de Vereadores e da chapa majoritária e estão dando sequência a esses movimentos.

 

 Nomes do PSD

O PSD, partido do ex-secretário municipal de Cultura e Esportes, Nader Awad está mobilizado para a disputa das eleições municipais. Para a disputa da Prefeitura, o partido estará alinhado ao PDT, já que faz parte da coligação que reelegeu Jacques Barbosa em 2020.

Para a Câmara de Vereadores, o PSD conta com 14 nomes confirmados. Nader disputará novamente a vaga no Legislativo. Na disputa de 2020, ele recebeu 926 votos e só perdeu a cadeira com a cassação e a conseqüente eliminação dos votos de Pedrão, que obteve 633.

Entre os nomes do PSD também está o do ex-vereador Luiz Carlos Gonçalves dos Santos, que volta a uma disputa eleitoral após oito anos. Ele cumpriu um mandato na Câmara Municipal, tendo sido eleito em 1996.

Outro integrante da nominata do PSD é o do policial militar aposentado Jaime Stringari. Será a primeira disputa dele. Em 2020, a esposa de Stringari, professora Flávia disputou a eleição recebendo 385 votos.

 

 Com segundas e até terceira intenções

Em ano eleitoral todo cuidado é pouco. Há muita informação circulando, mas a grande maioria carregada da emoção de favorecer ou prejudicar alguém. Por essa razão, o descarte de informações que chegam é muito grande. E boa parte é transmitida por “amigos” ou “cabos eleitorais”até mesmo sem o conhecimento do favorecido. É do jogo.

 

Mais penduricalhos

A necessidade de corte nos gastos do governo federal para manter o tal teto sempre estoura em setores fundamentais como saúde e educação. Prejudicando a população.

Entretanto, de outra parte, não existe preocupação com o aumento de custos. Por exemplo, a Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou a PEC do Quinquênio, que aumenta os penduricalhos de juízes e procuradores.

Trata-se de um adicional de 5% para o Poder Judiciário a cada cinco anos. O impacto é de R$ 1,8 bilhão só neste ano, beneficiando 32 mil servidores do setor. O Ministério da Fazenda fala no impacto de R$ 42 bilhões nas contas públicas, dependendo do número de carreiras incluídas. E a “festa dos penduricalhos” só aumenta.

 

Perguntar não ofende

Como ousam falar em defesa da liberdade aqueles que dia e noite atacam a democracia?

 

Só para lembrar

Incitar golpe contra a democracia é crime. Levantar dúvidas sobre o sistema eleitoral sem a mínima prova, também. Não é só em Brasília, aqui também são repetidas essas aberrações. E em espaço pago com o dinheiro público. Porém, a Justiça, que volta e meia é atacada com a mesma covardia, não tem ninguém que escute.

 

Para refletir

“Cultura é o sistema de ideias vivas que cada época possui. Melhor: o sistema de ideias das quais o tempo vive”.

José Ortega y Gasset



Compartilhe essa notícia: